25 de janeiro, 2018
1264

Verissimo: espero que poupem o país da imagem do Lula com correntes nos pés

Em novo texto, escritor Luis Fernando Verissimo comenta a condenação de Lula e discorre sobre texto publicado pelo The New York Times que antecipava a incredulidade na imparcialidade dos desembargadores do TRF-4 - por Luis Fernando Verissimo, O Globo via Redação Pragmatismo 25/JAN/2018 ÀS 16:28 * foto capa Brasil247: Lula e Luiz F. Veríssimo

Mark Weisbrot dirige o Centro de Pesquisas Econômicas e Políticas, em Washington. Ele escreveu um artigo para o “New York Times” de anteontem sobre o julgamento de Lula, com o título “A democracia brasileira é empurrada para o abismo”. Weisbrot não acreditava na imparcialidade da corte e, no seu artigo, lembra que o juiz que presidiria o painel de apelação já tinha chamado a sentença original do Sergio Moro de “tecnicamente irreparável”, e sua chefe de gabinete já publicara no seu Facebook uma petição pela prisão do ex-presidente, antes de saber o resultado da apelação. O abismo de que escreve Weisbrot é uma queda no passado. Segundo ele, a democracia no Brasil nunca esteve tão frágil, desde o fim do regime militar.

Weisbrot cita dois exemplos do que chama de evidente parcialidade de Moro, quando este autorizou a condução coercitiva do Lula — que se oferecera para depor voluntariamente — só pelo espetáculo midiático, e depois a publicação da gravação de uma conversa telefônica entre Lula e a presidente Dilma, proibida por lei. Quanto às acusações que resultaram na condenação de Lula a nove anos de prisão, tecnicamente irreparáveis segundo o presidente do painel de apelação, Weisbrot diz que elas nunca seriam levadas a sério, por exemplo, no sistema judicial americano. Nos Estados Unidos, o julgamento em curso do Lula poderia ser um exemplo do que eles chamam de kangaroo court, um tribunal irregular reunido unicamente para condenar, e danem-se as provas.

Não sei de onde o mr. Weisbrot tira sua informação, e qual é o apito ideológico que ele toca; mas, fora alguns exageros como o abismo que vai nos engolir, o Brasil que ele enxerga lá de Washington é esse mesmo. Ele identifica a deposição da Dilma como o primeiro ato da exceção que vivemos agora, cujo objetivo indiscutível é barrar o futuro político do Lula e do PT.

Enfim, no momento em que escrevo, ninguém sabe o que aconteceu ontem — pra que lado pulou o canguru — e muito menos o que vai acontecer amanhã. Só espero que poupem o país da imagem do Lula arrastando correntes com os pés.
_________________________________________________________

Leia também:

Luis Fernando Verissimo completa 80 anos nesta segunda-feira (26/9/2016) * Por Sueli de Freitas  - Edição:Ana Elisa Santana -:Portal EBC - 26/09/16 08h47 e atualizado em 03/10/16 09h37 

Um dos nomes mais conhecidos na literatura brasileira atual, o escritor, cronista, cartunista e roteirista Luis Fernando Verissimo compelta 80 anos nesta segunda-feira, 26 de setembro. Gaúcho de Porto Alegre, ele nasceu em 1936, filho de Mafalda Verissimo e do também renomado escritor Érico Verissimo. É casado há mais de 40 anos com Lúcia Helena Massa Verissimo, “primeira namorada firme”, nas suas palavras, e tem três filhos: Fernanda, Mariana e Pedro, além da neta Lucinda... CONTINUA - acesse o link aqui !



Acesse, curta e recomende o JORNAL DO NASSIF

Participe do BLOG e comente esta matéria (dentro das regras abaixo)!

- Enviaremos um e-mail para confirmar se a postagem realmente é sua e não um fake (seu endereço de e-mail não será publicado, será mantido sob sigilo).
- Os comentários serão moderados e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva do autor do comentário.
- Não serão aceitas mensagens com links externos ao site, em letras maiúsculas, que ultrapassem 1000 caracteres, com ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência.
- Não há, contudo, moderação ideológica.
A ideia é promover o debate mais livre possível, dentro de um patamar mínimo de bom senso e civilidade.
Obrigado!

Limite de caracteres no comentário : 1000

Total restante: