27 de março, 2014
1525

SP 255: COMUTRAN analisa projeto de duplicação

O COMUTRAN Conselho Municipal de Trânsito se reuniu na noite desta 5ª feira dia 27/3/2014 para analisar o Projeto da CCR SP VIAS como proposta inicial da duplicação do trecho urbano da rodovia SP 255.
 
Estavam presentes o Engº Pedro Paulo D. Furlan, Representante da AREA e Presidente do COMUTRAN; o Arquiteto João José Dalcim - Secretário Municipal do Planejamento; Atenea Ferreira - Chefe do Depto. de Trânsito; Aguinaldo Juarez B. da Silva - Motorista representando a Secret. Munic. da Educação; Dr. Ronildo Aparecido Simão - Advogado, Representate da OAB; Cassio Jamil Ferreira - Presidente da ACIA - Asssoc. Comercial Industrial Agropecuária de Avaré; Rodrigo B. Oliveira - Gerente da Empresa Rápido Luxo Campinas; Rinaldo Ap. Godoy - Representante dos Taxistas, Arquiteto Eduardo Zanella e o jornalista e membro do CMPD Marcelo Nassif Avellar.
 
O projeto de duplicação contempla cerca de 7 km. da rodovia que atravessa o perímetro urbano de Avaré. Ele foi sendo apresentado ponto a ponto, discutido e analisado por todos.
 
Foi consenso que a proposta atende as expectativas em relação a fluidez do trânsito dos motoristas que estejam na pista da rodovia. Entretanto, como já publicamos anteriormente, há necessidade de mudanças e melhorias em vários pontos, em razão das dificuldades que trarão para moradores e demais pessoas que precisem circular pela cidade e cruzar a pista. Pois a permeabilidade não está satisfatória. (obs. foto de Marcia Brito, do Prefeito Poio apresentando a proposta na AREA DIA 18/3/2014):
Segue abaixo os principais pontos levantados:
 
* falta de marginais em toda a extensão dos dois lados da pista. Pois da maneira como está, parte da responsabilidade e custo de alguns trechos o ARTESP - Governo Estadual quer deixa por conta do município e isso é inviável em razão do alto custo de uma obra como essas, principalmente em locais que precise de desapropriação, ponte sobre córregos e outros agravantes;
 
* nas duas extremidades - tanto no início vindo da Castelo, a duplicação começaria na altura da empresa Avaré Concreto. Entretanto, poucos metros antes tem uma terceira pista e ela poderia partir dali resultando em maior fluidez do tráfego;
 
* no final o mesmo problema pois eles querem encerrar a duplicação antes de chegar na policia rodoviária e o ideal seria passar este ponto e emendar com as pistas adicionais que tem no início da descida da serra;
 
* propor mudanças no viaduto de acesso a região do Duilio Gambini e não mexer na passagem atual (seria através da avenida Itália, abaixo do linhão de energia elétrica);
 
* como já dissemos, as marginais tem que ser ampliadas por contra da ARTESP e da maneira como está, alguns pontos correm o risco de ficar isolados e com dificuldades de acesso até mesmo para se alcançar a cidade (como logo depois do radar e antes do hotel Villa Verde); 
 
* na altura do Posto Bizungão a maneira como está vai sobrecarregar parte de um bairro residencial, S. Judas vizinho da pista e não vai resolver o problema docongestionamento em determinados horários, em razão dos veículos que vem do Distrito Industrial no trecho da Av. Donguinha Mercadante;
 
* a região da Terras de S. José o viaduto atende a expectativa dos moradores - mas a falta de alças de acesso para entrar e sair na região do lago da Brabância vai jogar todo o trânsito para dentro do bairro. E isto hoje já é um problema, em razão do volume de veículos que circulam por aqueles bairros;
 
O problema que as informações que se tem é que este projeto tem que estar Ok até no final desse mês (2ª feira). Mas da maneira como está e alguns presentes se manifestaram que a ARTESP que é o órgão estadual que delibera isso, trata estas questões de maneira fria e burocrática sem levar em conta a realidade do local onde vai ser executada a obra.
 
Foi visto a importância da região se organizar e se unir na reivindicação de um projeto que seja satisfatório e atenda as necessidades não somente de hoje mas para as próximas décadas. Não pode se permitir uma obra num custo desses, depois de tanto tempo, que venha a dificultar o dia a dia de todos que precisem circular de um lado para o outro da cidade.
 
Por isso - o Presidente do COMUTRAN Eng. Pedro Paulo Furlan foi em seguida a uma reunião do Diretorio PT Partido dos Trabalhadores onde estavam membros do partido, os vereadores Ernesto e Barreto e o deputado estadual do PT - Carlos Neder (foto ao lado da Sra. Dinah Skromov), no sentido de já informar esta situação em razão da audiência pública que terá em Itaí nesta 6ª feira da Frente Parlamentar pela Duplicação da SP 255 da qual o Deputado é o Coordenador, pois esta obra de Avaré pode ser o marco das próximas etapas dos demais pontos da estrada que aguardam definição do governo para serem duplicados. O Prefeito Poio deverá receber também um relatório desta reunião do COMUTRAN para apresentar na reunião em Itaí.
___________________________________________________________
Acesse, curta e recomende o JORNAL DO NASSIF

Comentarios

  1. rodrigo

    boa tarde sera que tem algum mapa ou alguem pra explicar como ficara a sp 255,pois tenho um comercio na beira da pista e gostaria de saber se a mudança pode me prejudicar ou ajudar.Agradeço desde ja.Att Rodrigo

  2. Blog do Bruxo

    Rodrigo, pelo menos por enquanto o projeto prevê que a pista naquele trecho do Castelinho será rebaixada e o viaduto ficará na altura que é hoje. Mas a rotatória deverá ter um fluxo maior dos veículos que entram ou saem da pista. Vou publicar outra matéria hoje com oficio do COMUTRAN sobre a duplicação.

Participe do BLOG e comente esta matéria (dentro das regras abaixo)!

- Enviaremos um e-mail para confirmar se a postagem realmente é sua e não um fake (seu endereço de e-mail não será publicado, será mantido sob sigilo).
- Os comentários serão moderados e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva do autor do comentário.
- Não serão aceitas mensagens com links externos ao site, em letras maiúsculas, que ultrapassem 1000 caracteres, com ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência.
- Não há, contudo, moderação ideológica.
A ideia é promover o debate mais livre possível, dentro de um patamar mínimo de bom senso e civilidade.
Obrigado!

Limite de caracteres no comentário : 1000

Total restante: