29 de outubro, 2017
733

Silvio Santos derrota Teatro Oficina, mas quem perde é a cidade de São Paulo (1)

Existe na cidade de Nova York - Estados Unidos, um parque que é o cartão postal da cidade: o Central Park, com enorme dimensões: 4,5 quilômetros por 800 metros, que equivale a 51 quarteirões de sul para norte, com grandes gramados, muitas árvores, dezenas de arcos e pontes, uma pista de patinação e até mesmo um zoológico.

E assim como outros parques no mundo, ele não é natural, aquela área era pantanosa e cheia de rochedos. Foi desapropriada e a obra teve mais de 30 mil operários, que chegavam a trabalhar 14 horas por dia, durante 13 anos até ser inaugurado em 1873 - num custo estimado de US$ 500 milhões, atualizando os valores para os dias de hoje. Estas informações estão na publicação Central Park – Um pouco de história de 19/set/2010.

Mas o que isso tem a ver com Silvio Santos versus o Teatro Oficina, tendo a frente o mais antigo grupo teatral do Brasil, dirigido pelo dramaturgo José Celso Martinez, o Zé Celso? 

Simples: você acham que, caso tivesse em SP ou no Rio de Janeiro uma area como o Central Park, numa região valorizada da cidade, inaugurado há quase 150 anos, ela existiria ainda, sem qualquer invasão ou descaracterização? É isso que ocorre com o patrimônio histórico no Brasil e agora atinge o Teatro Oficina e uma das regiões antigas de São Paulo. Marcelo Nassif, por Jornal do Nassif - Foto aérea do Teatro Oficina, o terreno em disputa e seu entorno.
__________________________________________________________

NEXO JORNAL - EXPRESSO Conselho autoriza prédios em volta do Teatro Oficina. O que está em jogo - texto de Murilo Roncolato de 24/Out/2017 - Grupo Silvio Santos, dono da área, terá de buscar aprovação em instâncias municipal e federal; briga com espaço cultural dirigido por José Celso Martinez se estende há mais de 30 anos...
Acesse o link da matéria completa aqui !

__________________________________________________________
 
ESTADÃO, BLOGS - Direto da Fonte por Sonia Racy: "Doria, Silvio Santos e Zé Celso Martinez discutem futuro de terreno junto ao Oficina" 17 Agosto 2017 | 14h24 

SILVIO SANTOS, ZÉ CELSO, EDUARDO SUPLICY E JOÃO DORIA.SILVIO SANTOS, ZÉ CELSO, EDUARDO SUPLICY E JOÃO DORIA. (foto)

João Doria está reunido desde as 16 horas no SBT com o dramaturgo José Celso Martinez Corrêa, Silvio Santos, Eduardo Suplicy e André Sturm. Motivo? Tentar resolver a disputa em torno do terreno nos arredores do teatro Oficina.

Há anos o Grupo Silvio Santos quer construir torres no espaço, o que deixaria o teatro “encaixotado”, segundo Zé Celso. Ele se refere ao janelão de 100 metros quadrados do projeto feito por Lina Bo Bardi. Com a obra, a vista desta abertura estaria comprometida.
__________________________________________________________

Entretenimento: Silvio Santos reverte tombamento e dá clima de velório ao Oficina - VEJA por  Estadão - 24 out 2017, 14h02 - Publicado em 24 out 2017, 09h57 - Condephaat deu vitória à empresa Sisan, do apresentador, para a construção de duas torres residenciais de 100 metros de altura ao lado do teatro

Em uma sessão conturbada, com a presença do escritor Mario de Andrade na pele do ator Paschoal da Conceição, cantorias e gritos de “fascistas”, quinze conselheiros do Condephaat deram vitória à empresa Sisan, do apresentador e empresário Silvio Santos, para a construção de duas torres residenciais de 100 metros de altura ao lado do Teatro Oficina, no Bexiga. Apenas sete conselheiros foram contra. A decisão levou um clima de velório ao teatro do diretor José Celso Martinez Corrêa, que no último sábado comemorava os cinquenta anos da primeira montagem da peça O Rei da Vela, de Oswald de Andrade.

Encerrada a votação, todos os conselheiros do Condephaat correram para a saída, como se fugissem da turba que ocupava o auditório, cerca de quarenta pessoas que passaram, com o resultado, a se manifestar contra a decisão. O presidente do órgão, Carlos Augusto Mattei Faggin, empossado neste ano, não votou e foi questionado pelos manifestantes.
__________________________________________________________

Silvio Santos vence a vai poder construir empreendimento ao lado do Teatro Oficina, revista Fórum - 23/out/2017Foto: DivulgaçãoTeatro Oficina (fundos, o janelão) - Com informações da Rede Brasil Atual

Decisão acaba com uma disputa que se arrastava há décadas; órgão de defesa do patrimônio histórico considerou dessa vez que a construção das torres pretendidas pelo empresário e apresentador não afeta o teatro.

O Conselho de Defesa do Patrimônio Histórico, Arqueológico, Artístico e Turístico (Condephaat) aprovou, na manhã desta segunda-feira (23), a construção de três edifícios, por parte do Grupo Silvio Santos, no terreno ao lado do Teatro Oficina. “O projeto apresentado é o que menos fere o imóvel tombado”, afirmou, em seu voto, o relator do processo, conselheiro Fábio André Oliveira. Ao final, o resultado apontou 15 votos a 7.


Em contrapartida, o grupo de teatro reprovou a decisão. “Os conselheiros do Condephaat acabam de aprovar a construção das torres do grupo $$. Golpe atrás de golpe”, informou a página do Teatro Oficina no Facebook. A companhia Teatro Oficina foi inaugurada em 1958 por vários artistas, entre eles o dramaturgo José Celso Martinez Corrêa (foto). Um ano após ter sua sede destruída por um incêndio, em 1966, o teatro renasceu com um novo projeto assinado pela arquiteta brasileira, Lina Bo Bardi.

O teatro, listado pelo jornal inglês The Guardian como um dos melhores do mundo, é tombado pelo Condephaat desde 1982, enquanto a área em seu entorno pertence ao dono do SBT. Nas últimas décadas, o entendimento do órgão era o de não permitir construções no terreno ao lado do teatro, pois isso afetaria o projeto arquitetônico do espaço. Com a decisão de hoje, o Grupo Silvio Santos (SS), chamado de “$$” por Zé Celso Martinez, terá agora a autorização para executar seu empreendimento comercial.
__________________________________________________________

Assista o vídeo:

DCM DIARIO DO CENTRO DO MUNDO - Por Kiko Nogueira -  29/out/2017

“Você vai se ferrar. Vou transferir a cracolândia pra lá”, diz Silvio Santos a Zé Celso em reunião sobre o teatro Oficina 

__________________________________________________________

Leia também:

Fora do personagem, Silvio Santos é só um tio do pavê rico, que despreza sua cidade e se acha imortal. Por Kiko Nogueira no DCM em 29/out/2017:

O momento mais revelador do colóquio entre Silvio Santos e José Celso Martinez Corrêa é quando este último lhe cobra generosidade ou algum senso de responsabilidade pública.... Foto Google Folha de S. Paulo de Lenise Pinheiro 28/11/2003

 

 

 

 

 

__________________________________________________________
Acesse, curta e recomende o JORNAL DO NASSIF

Participe do BLOG e comente esta matéria (dentro das regras abaixo)!

- Enviaremos um e-mail para confirmar se a postagem realmente é sua e não um fake (seu endereço de e-mail não será publicado, será mantido sob sigilo).
- Os comentários serão moderados e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva do autor do comentário.
- Não serão aceitas mensagens com links externos ao site, em letras maiúsculas, que ultrapassem 1000 caracteres, com ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência.
- Não há, contudo, moderação ideológica.
A ideia é promover o debate mais livre possível, dentro de um patamar mínimo de bom senso e civilidade.
Obrigado!

Limite de caracteres no comentário : 1000

Total restante: