07 de julho, 2020

Reabrir agora é suicídio: os donos de bares e restaurantes que decidiram continuar fechados

Como fez o Rio de Janeiro semana passada, bares e restaurantes de São Paulo puderam reabrir as portas na 2ª feira, mas muitos não concordaram e continuaram fechados. Da BBC Brasil em São Paulo, Leandro Machado em 07/julho/2020.

Um grupo de donos de bares e restaurantes de São Paulo decidiu manter as portas dos estabelecimentos fechadas mesmo com a autorização do governo do Estado para a reabertura. Entre os motivos alegados, estão a falta de segurança para funcionários e clientes, expectativa de baixo movimento e receio de falência.

A partir de segunda-feira (6/7), a gestão do governador João Doria (PSDB) passou a autorizar que estabelecimentos do setor voltem a funcionar depois de quase quatro meses de quarentena por causa da pandemia de covid-19, doença causada pelo novo coronavírus.

Para isso, os locais precisam seguir algumas regras, como horário fixo (das 11h às 17h), lotação de até 40% da capacidade, proibição de mesas nas calçadas e exigência de uso de termômetros e máscaras, além de distanciamento entre os clientes.

O governo classificou esse cenário — de flexibilização gradual da economia com restrições — de "amarelo". A condição "verde" traria "abertura parcial", e a "azul" seria o "normal controlado".

Segundo o Ministério da Saúde, o Estado de São Paulo tinha no domingo (5/7) cerca de 320 mil infectados por coronavírus, além de pouco mais de 16 mil mortes por covid-19.
__________________________________________________________

Leia também:

'Cobre seu governador': qual a responsabilidade do governo federal no combate à pandemia?

Por que números de casos e mortes por covid-19 no Brasil podem estar longe da realidade

'Bêbados não cumprem distanciamento social', diz associação policial após bares reabrirem na Inglaterra

Por que pandemia saiu do controle na Flórida, principal destino de imigrantes brasileiros nos EUA
__________________________________________________________
Acesse, curta e recomende o JORNAL DO NASSIF

Participe do BLOG e comente esta matéria (dentro das regras abaixo)!

- Enviaremos um e-mail para confirmar se a postagem realmente é sua e não um fake (seu endereço de e-mail não será publicado, será mantido sob sigilo).
- Os comentários serão moderados e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva do autor do comentário.
- Não serão aceitas mensagens com links externos ao site, em letras maiúsculas, que ultrapassem 1000 caracteres, com ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência.
- Não há, contudo, moderação ideológica.
A ideia é promover o debate mais livre possível, dentro de um patamar mínimo de bom senso e civilidade.
Obrigado!

Limite de caracteres no comentário : 1000

Total restante: