01 de maio, 2017
905

Brasília/DF: Primeiro de maio nada para comemorar, por PT na Câmara dos Deputados

Depois do GOLPE, a terceirização sem limites já é uma realidade sancionada pelo usurpador Michel Temer (PMDB). A reforma trabalhista, aprovada na Câmara, segue para o Senado com um texto que estabelece o trabalho intermitente, acaba com férias, fundo de garantia e até mesmo com o salário mínimo. A previdência pública que atende aos trabalhadores está sobre forte ataque dos especuladores. Para o brasileiro o Primeiro de Maio de 2017 não tem nada para ser comemorado. O Dia do Trabalhador é um dia de luta. Partido dos Trabalhadores PT, na Câmara dos Deputados - Brasília/DF - Publicado em 01/mai/2017



Atualizado em 06/jun/2017 do Blog SOCIALISTA MORENA, Com Temer ou sem Temer: “reforma” que tira direitos dos trabalhadores avança no Senado: Enquanto a Nação é distraída com o julgamento, pelo Tribunal Superior Eleitoral, da chapa Dilma-Temer nas eleições de 2014, avança no Senado a “reforma” que pretende acabar com os direitos dos trabalhadores e revogar a CLT (Consolidação das Leis Trabalhistas). Os senadores da base, ansiosos por levar a cabo a agenda neoliberal “com Temer ou sem Temer”, acabam de aprovar na Comissão de Assuntos Econômicos a “reforma” trabalhista proposta pelo governo. A oposição foi derrotada por 14 votos a 11. Todas as mais de 240 emendas, uma tentativa de diminuir o prejuízo aos trabalhadores, foram rejeitadas... continua, acesse aqui !
___________________________________________________________
Acesse, curta e recomende o JORNAL DO NASSIF

Participe do BLOG e comente esta matéria (dentro das regras abaixo)!

- Enviaremos um e-mail para confirmar se a postagem realmente é sua e não um fake (seu endereço de e-mail não será publicado, será mantido sob sigilo).
- Os comentários serão moderados e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva do autor do comentário.
- Não serão aceitas mensagens com links externos ao site, em letras maiúsculas, que ultrapassem 1000 caracteres, com ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência.
- Não há, contudo, moderação ideológica.
A ideia é promover o debate mais livre possível, dentro de um patamar mínimo de bom senso e civilidade.
Obrigado!

Limite de caracteres no comentário : 1000

Total restante: